Fitoterapia Chinesa

Fitoterapia Chinesa

A FITOTERAPIA CHINESA é parte integrante da MEDICINA TRADICIONAL CHINESA e cada vez mais vem sendo utilizada no mundo todo como terapia de escolha para diversas doenças. A Fitoterapia é o sistema terapêutico mais antigo do mundo, remontando aos primórdios da sociedade primitiva em que o homem começava a associar a ingestão de certas plantas com fins terapêuticos e medicinais.

As substâncias utilizadas na Fitoterapia Chinesa, ou também chamada de Matéria Médica Chinesa, incluem substâncias de fontes vegetais, animais, fúngicas, minerais e alguns produtos químicos e biomédicos. As substâncias de origem vegetal correspondem a mais de 80% de toda a Matéria Médica Chinesa, sendo assim, ficou mais conhecida como Fitoterapia Chinesa aqui no Ocidente.

Desde a China antiga, os mestres sempre diziam que as ervas medicinais são a base da Medicina Tradicional Chinesa. Mais de 3.000 substâncias medicinais foram descritas em livros clássicos antigos e atualmente há mais de 12.800 substâncias da Matéria Médica Chinesa já coletadas e identificadas.

O uso de Fitoterapia Chinesa também baseia-se nas teoria de base da Medicina Tradicional Chinesa. Cada substância tem sua própria característica energética específica, classificada de acordo com a natureza, sabor, direcionamento, associação com os Canais de Energia e órgãos e seu grau de toxicidade. Os diversos ingredientes que compõem uma receita, ou fórmula fitoterápica, são combinados em proporções que vão maximizar os efeitos desejados e inibir possíveis efeitos colaterais.

A prescrição do fitoterápico, indicada por um médico de Medicina Tradicional Chinesa, é elaborada de forma específica e individual para o padrão energético de cada paciente. Diferentemente dos remédios alopáticos que tratam basicamente os sintomas, a Fitoterapia Chinesa, prescrita de forma correta, trata a doença como um todo com o mínimo de efeito colateral e fortalece o organismo para preservar a saúde e prevenir doenças.